12 de Junho – Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil

0

12 de Junho – Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil

Este ano a Campanha da Secretaria de Trabalho e Assistência Social de São Miguel do Guamá tem como tema: “O trabalho infantil deixa marcas físicas e psicológicas em nossas crianças e adolescentes, protegê-los é um dever de todos!”.

12 de junho é o dia em o mundo todo promove reflexões sobre o direito de todas as crianças à infância segura, à educação e à saúde, livres da exploração infantil e de outras violações.

O trabalho infantil é uma chaga que transcende gerações, embora combatido em nível. internacional e nacional é uma realidade para milhões de crianças e adolescentes que lutam pela sobrevivência enquanto deveriam estar na escola.

O argumento de que o “trabalho enobrece” é usado por muitos para defender que crianças e adolescentes trabalhem. Mas, é preciso observar que ele não leva em conta os impactos e as consequências que estão sujeitos os milhões de meninos e meninas que trabalham.

As crianças que são coagidas a trabalhar sofrem riscos físicos e psicológicos e danos irreversíveis:

Aspectos físicos: costumam apresentar sérios problemas de saúde, como fadiga excessiva, distúrbios do sono, irritabilidade, alergias e problemas respiratórios. No caso de trabalhos que exigem esforço físico extremo, como carregar objetos pesados ou adotar posições de riscos ergonômicos, podem prejudicar o seu crescimento, ocasionar lesões na coluna e produzir deformidades.

Impactos psicológicos: os impactos psicológicos na criança e no adolescente são muito variáveis, especialmente na capacidade de aprendizagem e em sua forma de se relacionar. Trabalhos como tráfico e exploração sexual, por exemplo, considerados piores formas de trabalho infantil, trazem uma carga negativa muito grande no psicológico e na autoestima.

Educação e economia: as crianças e adolescentes que trabalham, em geral, apresentam dificuldades no desempenho escolar, o que leva muitas vezes ao abandono dos estudos. Isso acontece porque eles costumam chegar à escola já muito cansados, não conseguindo assimilar os conhecimentos passados para desenvolver as suas habilidades e competências.

A Prefeitura de São Miguel do Gamá e suas Secretarias têm trabalhado no sentido de erradicar o trabalho infantil e por meio dos serviços de convivência e fortalecimento de vínculos, oferece atendimento a crianças e adolescentes de 7 à 17 anos, no turno oposto às suas aulas regulares, e desenvolvem atividades de dança, capoeira e artes. Esses atendimentos ocorrem dentro dos CRAS do município, Padre Ângelo e Olho D’água, para preencher o tempo das crianças no horário que elas não estejam estudando. Além do projeto Gente Nova das Irmãs Terezitas, em parceria com a Prefeitura Municipal, que também é de caráter assistencial, entre outros.

Compartilhar:

Os comentários estão fechados.

Acessibilidade